Instituto das Irmãs Franciscanas da

Penitência e Caridade Cristã

Conheça nossa históriaConheça Nossa História

São Francisco de Assis

São Francisco de Assis, um dos santos mais populares do mundo, marcou profundamente não só a vida da Igreja, mas também a sociedade de sua época. Comemoramos sua festa no dia 04 de outubro.

Filho de Pedro Bernardone e de Dona Pica Bernardone, Francisco nasceu em 1182, na cidade de Assis, Itália. Seu Pai era um rico comerciante, que seguidamente viajava para a França, de onde trazia a maior parte de suas mercadorias.

Francisco herda do pai, rico comerciante, a perspicácia para perceber a realidade ao seu redor e aproveitar as oportunidades que surgem no dia a dia – é assim que quer no vigor da sua juventude partir para as Cruzadas para obter o título de Cavaleiro, e ascender na escala social de Assis; mas também herda de sua mãe D. Pica a piedade religiosa e a sensibilidade para o outro, que se revelará ao longo do seu itinerário de conversão.

E ainda, Francisco, jovem do século XII, não escapa dos condicionamentos de sua época, do pensamento vigente, com todas as ambições próprias de todos os jovens, marcados por uma sociedade em transformação.

Esse jovem de presença marcante, que se lança com todo o seu ser em tudo aquilo que acredita, recebe a visita de Deus. Primeiro, na Guerra entre Perúsia e Assis, quando cai ferido e é levado para a prisão. Ao voltar para casa, após um ano, Francisco sente seu coração inquieto, percebe que nada daquilo que antes dava valor o satisfaz. Depois, novamente é visitado por Deus, quando ainda sonhando com a honra de ser cavaleiro, parte para uma Cruzada, apoiando o Papa Inocêncio III na defesa dos territórios da Igreja. Ao chegar no Povoado de Espoleto, Deus lhe fala em sonho: “A quem queres servir: ao Servo ou ao Senhor? Francisco respondeu prontamente: ‘Ao Senhor, é claro!’. A voz tornou a lhe falar:’ Porque insistes então em servir ao servo? Se queres servir ao Senhor, retorna a Assis.” . Francisco abandona a Guerra, para grande vergonha e desgosto de seu pai. Passa a buscar lugares desertos para rezar. Francisco tinha horror dos leprosos, a ponto de fugir deles. Mas um dia, ao avistar um deles, vence sua repugnância, aproxima-se, abraça-o e beija-o. Sente uma grande alegria, pois experimenta que o que antes lhe parecia amargo, transformou-se em doçura.

Sensível aos apelos divinos rompe com todas as estruturas de seu tempo, para inaugurar uma nova maneira de se relacionar com as coisas e com as pessoas. Faz do Evangelho sua regra e vida, abandona todas as pompas; precisa romper com sua própria família para seguir as inspirações do seu coração. Faz a escolha de se colocar como o último e servo de todos, a ponto de, nos primórdios de sua conversão, considerarem-no um louco. Vai morar e cuidar dos leprosos. Experimenta o desprezo dos amigos. No entanto, é tão radical na vivência do Evangelho e tão alegremente fiel e coerente, que arrasta para seu estilo de vida um grande número de outros jovens de todas as classes sociais, causando uma revolução na cidade de Assis, que havia pensado para seus filhos um caminho bem diferente ao vivido por Francisco.

Francisco é o homem da Fraternidade Universal, pois ver a todos como irmãos e irmãs. É Homem da Paz e do Bem! È homem apaixonado pelo Cristo Encarnado, que na sua humildade, assume nossa humanidade, e quando nasce é colocado numa manjedoura; apaixonado pelo Cristo na Eucaristia, que para permanecer conosco torna-se nosso alimento; apaixonado pelo Cristo Crucificado, que por tão grande amor à humanidade, sofre e morre numa cruz.

Francisco fundou a Ordem dos Frades Menores, a Ordem das Damas Pobres - Clarissas, juntamente com Clara de Assis, e ainda, a Terceira Ordem Secular, para pessoas leigas.